UNIFESO-AdmPublicaEx3

Existem muitas pessoas que se julgam inteligentes, mas poucos podem ser administradores verdadeiros. Mas, o que é um administrador? Um administrador é alguém que tem uma mente extraordinariamente inteligente, é capaz de resolver problemas complexos e ver o mundo através de diferentes pontos de vista.

Você tem adquirido conhecimentos na disciplina Administração Pública? Até agora você só poderia imaginar, mas com este exercício, em apenas alguns minutos você vai descobrir!

Created by: Jorge

  1. What is your age?
  2. What is your gender?
  1. Em relação aos princípios da administração pública, é INCORRETO afirmar:
  2. Sobre a organização do Estado brasileiro, é correto afirmar que:
  3. Os dirigentes das organizações públicas se deparam com limitações que não são encontradas nas atividades comerciais e industriais. Quanto às diferenças entre a gestão pública e a gestão privada, assinale a opção correta:
  4. A respeito do paradigma do cliente na gestão pública, assinale a opção correta
  5. O acesso à informação de que trata a Lei nº 12.527/2011, compreende, entre outros, os direitos de obter, EXCETO:
  6. Em relação aos empregados públicos, conforme apresentado em nossas aulas, assinale a resposta correta.
  7. Os meios de comunicação, em especial a televisão, divulgam, em escala mundial, informações (fragmentadas) hoje tomadas como conhecimento, construindo, desse modo, o mundo que conhecemos. Trata-se, na verdade, de processo metonímico - a parte escolhida para ser divulgada, para ser conhecida, vale pelo todo. É como se o mundo todo fosse constituído apenas por aqueles fatos/notícias que chegam até nós. Informação, porém, não é conhecimento, podendo até ser um passo importante. O conhecimento implica crítica. Ele se baseia na inter-relação e não na fragmentação. Todos temos observado que essa troca do conhecimento pela informação tem resultado na diminuição da criticidade. O conhecimento é um processo que prevê a condição de reelaborar o que vem como um dado, possibilitando que não sejamos meros reprodutores; inclui a capacidade de elaborações novas, permitindo reconhecer, trazer à superfície o que ainda é virtual, o que, na sociedade, está ainda mal desenhado, com contornos borrados. Para tanto, o conhecimento prevê a construção de uma visão que totalize os fatos, inter-relacionando todas as esferas da sociedade, percebendo que o que está acontecendo em cada uma delas é resultado da dinâmica que faz com que todas interajam, de acordo com as possibilidades daquela formação social, naquele momento histórico; permite perceber, enfim, que os diversos fenômenos da vida social estabelecem suas relações tendo como referência a sociedade como um todo. Para tanto, podemos perceber, as informações - fragmentadas - não são suficientes. Os meios de comunicação, sobretudo a televisão, ao produzirem essas informações, transformam em verdadeiros espetáculos os acontecimentos selecionados para se tornar notícias. Por sua condição de espetáculo, parece que o mais importante na informação passa a ser aquilo que ela tem de atração, de entretenimento. Não podemos nos esquecer, porém, de que as coisas se passam desse modo exatamente para que o conhecimento - e, portanto, a crítica - da realidade fique bastante embaçada ou simplesmente não ocorra. O conhecimento continua a ser condição indispensável para a crítica. A informação, que parece ocupar o lugar desse conhecimento, tornou-se, ela própria, a base para a reprodução do sistema, uma mercadoria a mais em circulação nessa totalidade. A confusão entre conhecimento e informação, entre totalidade e fragmentação, leva à concepção de que a informação veiculada pelos meios é suficiente para a formação do cidadão, de que há um pressuposto de interação entre os meios e os cidadãos e de que todas as vozes circulam igualmente na sociedade. Com a argumentação que desenvolve ao longo do texto, pretende-se persuadir o leitor a concluir que:
  8. Ao longo da argumentação, o texto define como ideologicamente afins os termos relacionados na seguinte alternativa:
  9. É uma recente tendência da administração pública no Brasil a interação de estruturas descentralizadas e modalidades inovadoras de parcerias entre estatais e organizações sociais. Sua proliferação, porém, acarreta vantagens e desvantagens.Como desvantagem, pode-se citar:
  10. Em relação à conceituação da Administração Pública, assinale a alternativa FALSA.
  11. Em relação à conceituação da Administração Pública, assinale a alternativa FALSA:

Remember to rate this quiz on the next page!
Rating helps us to know which quizzes are good and which are bad.

What is GotoQuiz? A better kind of quiz site: no pop-ups, no registration requirements, just high-quality quizzes that you can create and share on your social network. Have a look around and see what we're about.